[SÉRIES] Supernatural (12x03) | Review

By 02:14:00


E foi através de um Filler que fomos apresentados com mais profundidade ao drama de Mary Winchester. Após com certa dificuldade solucionar um caso em que pessoas morrem ao ouvirem um choro de bebê, Mary percebe que está enferrujada e que não pertence àquela realidade futurística de 30 anos a frente. Ainda não totalmente adaptada com as tecnologias e muito menos com a idade dos filhos, ela confessa seu sentimento de solidão, desconexão, desamparo, e principalmente, confessa a saudade que sente de John.

Todo esse aprofundamento foi interessante não só para trabalhar a personagem, como também para inserir com mais atenção a relação entre Mary e Castiel, o qual se identifica com o sentimento de não pertencimento. Cas passou pela mesma situação algumas temporadas atrás ao se tornar humano e perceber como a vida naquele meio era totalmente diferente da realidade que estava acostumado. O mesmo acontece agora com Mary, que anteriormente se encontrava numa realidade em que o marido era vivo, os filhos eram crianças e o mundo ainda não era tão evoluído tecnologicamente como hoje.

Mary aproveitou o momento de introspecção para cortar o cabelo, que inclusive combinou bastante com ela, mas nem mesmo com o novo visual a Winchester Mom conseguiu se sentir parte daquilo e sentir que aquela é a sua vida, declarando ao final do episódio que "precisa ir". Confesso que não vou aguentar perder a Mary mais uma vez, ainda mais por causa de uma crise existencial. Eu já havia teorizado que poderíamos perder a Mary a qualquer momento, mas não imaginava, ou pelo menos não queria, que fosse tão rápido. Eu sei que ela não morreu e que não é definitivo, mas acredito que ela vá ficar afastada da série por alguns episódios. Espero estar errado, porque a cada episódio eu aprendo a amá-la um pouquinho mais.


Enquanto Sam, Dean e Mary tentam solucionar o caso do choro do bebê, Cass e Crowley, ou melhor, Agentes Beyonce e Jay Z, unem forças para localizar Lucifer, que agora se encontra com Rowena, essa que a seu pedido finaliza um feitiço para tornar o novo receptáculo mais durável, o que eu gostaria que tivesse acontecido, porque realmente o ator combina com o papel. Ao contrário do que Lúcifer esperava, Rowena na verdade o engana e o feitiço o manda para o fundo do mar, de onde a bruxa afirma que ele irá demorar a voltar. Lucifer pode até demorar, mas acredito que quando retornar, vai mostrar que seria melhor nunca terem lhe tirado da jaula.

O alívio cômico do episódio se deu pela dobradinha entre Crowley e Castiel, o que só confirmou como funcionam bem em cena, não só dramaticamente como também através de um teor mais cômico.


Fillers geralmente deixam os fãs irritados por se afastarem do plot principal da série e não darem continuidade ao enredo, mas esse filler na verdade foi bem útil. Além de trazer toda uma introspecção à Mary, também serviu para não dar espaço para os roteiristas colocarem os irritantes Men Of Letters britânicos no episódio. O que me assusta é que com o afastamento da Mary e do Lucifer, tudo indica que os Homens das Letras vão ganhar mais espaço na série e serão o plot principal da temporada. Ainda é cedo pra criar grandes teorias, e por enquanto podemos esperar apenas que a série surpreenda.

0 comentários